Perfume pra Balada

 

Se a gente pensar que um ambiente de discoteca é compacto e quente, ou seja, com infinitos odores (bons e ruins) competindo pela atenção (desejada ou indesejada), um perfume pra balada precisa ter algumas características peculiares: enorme projeção (exalação) e silagem (rastro).

Para distinguir projeção e silagem, pense num foguete: a projeção é quanto ele caminha e a silagem é o tamanho da marca que ele deixa para trás. Não considero fixação um aspecto mandatório para um perfume de uso noturno, a não ser que você queira emendar com um “after” ou vá do churrasco direto pra balada.

 

 

Perfume pra Balada

1 Million (Paco Rabanne)

Eu seria muito hipócrita se omitisse esse perfume da lista. Muitos – que não entendem nada de perfumaria – criticam seu aspecto sintético, como se a maioria das fragrâncias não o fossem. Eu particularmente o acho bastante ostentador, desde o nome e a embalagem até propaganda impressa e audiovisual. Mas ele criou um estilo próprio que se mantém intacto até hoje. 1 Million pode ser descrito como uma balinha doce e picante ao mesmo tempo. Com todas as suas qualidades, perde muitos pontos por ser tão popular.

 

 

Perfume pra Balada

The One (Dolce & Gabbana)

Um poucos menos popular que 1 Million, porém facilmente reconhecível nas baladas, The One é um dos perfumes com melhor projeção e silagem que eu conheço. Docinho como o primeiro da lista, The One diferencia-se pela nota grave de tabaco e suas notas especiadas (condimentadas): coentro, gengibre e cardamomo, com um leve toque cítrico. Apesar de bastante masculino, muitas mulheres o adotaram como fragrância-assinatura.

 

 

Perfume pra Balada

Prada Amber Intense

Um exemplo oriental aromático, a versão noturna do Prada Amber traz uma nota não muito comum: a mirra. Este presente de um dos reis magos é uma resina extraída da fissura de uma árvore nativa do Oriente Médio chamada de Commiphora molmol. Pra mim ela tem cheiro de casca de árvore, pendendo mais para o doce. Além dela, sentimos também as notas de âmbar, baunilha, patchouli, tonka e couro. É uma ótima opção para quem busca mais exclusividade. 

 

 

Perfume pra Balada

Play Intense (Givenchy)

Esqueça a versão tradicional ou sport do Givenchy Play. O “flanker” balada é que realmente vale a pena. Esta fragrância cheira a bala de café com pimenta vermelha. Eu considero Play Intense feito especialmente pra vida noturna, pois não consigo imaginar alguém o usando durante o dia, mesmo fazendo frio. Além de projeção e silagem excelentes, este perfume também excede as expectativas em fixação. Deixa um vestígio delicioso de café no travesseiro, dando um pouco mais de ânimo para acordar no dia seguinte.

 

 

Perfume pra Balada

Malbec Supremo (O Boticário)

Aha, por essa você não esperava. Nem eu. Eu sempre torci o nariz para perfumes nacionais, pois sempre me pareceram cópia de tudo que faz sucesso no exterior, ou às vezes toscos e primitivos. Não é este o caso do “flanker” do Malbec lançado este mês pelo Boticário. Nunca senti nada igual – um amadeirado especiado com um toque de vinho do Porto. Além do cheiro espetacular, é uma fragrância potente que fica doze horas na pele. Dá até pra emendar com a pool party.

Outras opções que eu indicaria como ótimos perfumes de balada: Thierry Mugler A*Men e A*Men Pure Malt (combinados ficam o bicho!), L’Instant de Guerlain Extrême, Dior Homme Intense, YSL La Nuit de L’Homme, Jean-Paul Gaultier Le Male, Givenchy Xeryus Rouge, Joop Homme, Bleu de Chanel, Lolita Lempicka au Masculin e Spicebomb – todos já resenhados em outras edições.

Para acompanhar os posts todos os dias, curta a fan page do ESTILO T | Blog de Moda Masculina

Daniel Barros

A perfumaria gourmand – aquela que tem aroma de coisa gostosa de comer – já teve seus ensaios, mas decolou mesmo com o lançamento ousado de Angel pelo estilista Thierry Mugler em 1992. A ideia louca de compor uma fragrância com a molécula ethyl maltol – aquela que dá o aroma caramelado ao algodão doce – provou-se bem sucedida. A partir daí, além dos inúmeros “flankers” do Angel, várias outras casas aderiram à moda que perdura até agora.

Os gourmands têm um pé no sexy (porque deixa a pessoa literalmente mais desejável) e outro pé no confortável (porque o cheiro doce nos remete à nossa infância). A atitude de quem usa é que determinará o que vai predominar. De qualquer forma, é sempre bom ignorar os preconceituosos que torcem o nariz e se recusam a considerar um perfume gourmand um perfume bom. Tem gourmand bom e tem gourmand ruim.

 

 

A Men

A*Men (Thierry Mugler)—Impossível deixar de colocar o A*Men num Top 5 de gourmands. A versão masculina de Angel difere-se apenas na nota de menta e um pouco mais de patchouli. Este é um perfume que merece 10 em todos os quesitos: aroma, projeção e fixação. A*Men é uma mistura de doce de leite, chocolate, café e mel, com um fundo amadeirado e mentolado. E se você gostar dele, pode ainda comprar a versão tabaco (Pure Havane), malte (Pure Malt), café (Pure Coffee), menta (Pure Shot) e couro (Pure Leather).

 

 

Allure

Allure Édition Blanche (Chanel)—Este é o gourmand mais usável da lista, ou seja, é apropriado para o escritório mesmo num dia quente de verão. Tudo isso graças à sua “vibe” de torta de limão, que mesmo doce ainda refresca. Blanche é uma fragrância multifacetada, que vai se revelando aos poucos durante o dia. Ao aplicá-lo, podemos sentir as notas de limão siciliano e pimenta vermelha (mais doce que picante). Depois de meia hora aparecem as notas de baunilha, vetiver, gengibre e musk e, horas depois, cedro e sândalo. Delicioso!

 

 

Midnight in Paris

Midnight in Paris (Van Cleef & Arpels)—Lançado em 2010, este perfume da grife de relógios Van Cleef & Arpels veio para dar uma modernizada em sua linha de fragrâncias masculinas. Seu frasco merece ser mencionado como um dos mais bonitos da perfumaria. O conteúdo não decepciona: enquanto A*Men e Blanche estão mais no campo da baunilha, Midnight in Paris arrisca-se no couro. Como o próprio nome diz, é um perfume para a noite, repleto de notas doces como tonka, benjoim e amêndoas, e algumas mais leves como chá e frutas cítricas.

 

 

Givenchy

Very Irresistible For Men (Givenchy)—Este é um perfume da casa Givenchy praticamente esquecido. Very Irresistible For Men consegue a proeza de ser uma fragrância sensual e ao mesmo tempo revigorante. Isso é devido à sua composição de notas que vão de café, avelã e gergelim a menta e grapefruit (toranja). Assim como Blanche, esta é também uma opção de gourmand que pode ser usado para o trabalho sem medo de deixar aquele rastro de açúcar queimado no ar.

 

 

Blue Sugar

Blue Sugar (Aquolina)—Um dos hypes do momento, Blue Sugar demorou anos para deslanchar. Parece que os homens finalmente perderam o preconceito e aderiram aos perfumes doces. Blue Sugar não faz mistério: já abre com uma nota de algodão doce esmagadora, que vai levar você (e quem está por perto) à infância. Pra não ficar só numa nota, Blue Sugar também exala a dupla indissociável alcaçuz/anis, lavanda, notas amadeiradas e cítricas. Perfeito para namorar, dormir ou as duas coisas em qualquer ordem.

Outros ótimos gourmands que merecem menção: Dior Homme Intense (torta de maçã), L’Instant de Guerlain pour Homme Extrême (chocolate licoroso), Givenchy Pi (amêndoas açucaradas), Rochas Man (cappuccino) e Valentino Uomo (chocolate com avelãs).

Daniel Barros

Inverno

 

O inverno chegou mais cedo este ano e isso é motivo de comemoração para os que amam perfumes. A estação mais fria do ano amplia o número de possibilidades, pois no frio as moléculas se dissociam mais lentamente e os perfumes projetam seus aromas mais uniformemente, incomodando e enjoando menos gente.

Também associamos inverno a chocolate, tabaco, roupas de couro, bebidas quentes, especiarias e outras coisas que nos mantêm aquecidos. A indústria da perfumaria oferece inúmeras opções para atender ao mercado consumidor que fica mais carente no frio. E por que não aproveitar essa estação tão curta?

 

Valentino Uomo

Valentino Uomo

Lançado no final do ano passado para o inverno do hemisfério norte, este perfume tem sido exaustivamente comparado ao Dior Homme Intense. A semelhança está no ângulo achocolatado e atalcado destas duas fragrâncias. Enquanto Dior Homme Intense está mais para torta de maçã com canela, Valentino Uomo está mais para Nutella. O Valentino me parece mais suave e mais usável num dia de inverno do que o Dior. O couro do Valentino complementa o aspecto reconfortante do perfume.

 

 

Rochas

Rochas Man

Talvez com a ajuda de seu frasco bastante anatômico e de sua embalagem pink, este perfume é um best-seller. Lançado há 15 anos, Rochas Man é um belíssimo exemplo de fragrância com “vibe” de café. Suas notas de sândalo e baunilha reforçam sua cremosidade, enquanto a lavanda aromatiza e masculiniza a composição. Até mesmo notas de lírio-do-vale e jasmim podem ser sentidas depois de uma hora após a aplicação. Este é um perfume que dá vontade de cheirar mesmo no frasco, de tão gostoso que é.

 

 

Potion DSquared

Potion (DSquared2)

A opção mais sensual desta lista, Potion propõe uma alquimia de desejos carnais. Foi lançado em 2011 pela grife ainda pouco conhecida no Brasil DSquared2 mas foi bastante ofuscado pelos sucessos He Wood e He Wood Rocky Mountain da mesma marca. A fragrância chama atenção basicamente por três notas: canela, pimenta e âmbar (baunilha resinada). Prestando mais atenção, dá pra sentir patchouli, almíscar, menta, rosa e tomilho, tudo isso com um fundo amadeirado.  Ótima opção também para a balada.

 

 

Michael Kors

Michael (Michael Kors)

Praticamente desconhecida, esta fragrância à base de tabaco é simplesmente deliciosa. Pena que só combine com dias frios. Michael é bem docinho por conta das notas de ameixa e frutas frescas. É ao mesmo tempo incensado, amadeirado (sândalo e patchouli) e especiado (anis, cardamomo, canela, coentro e kümmel). Depois de cerca de meia hora após a aplicação, surge um traço aveludado, proveniente da nota de camurça. Este é um perfume bastante confortável e com potencial “seduzante”.

 

 

Eau Des Baux

Eau des Baux (L’Occitane)

A L’Occitane se inspirou nos cavaleiros de Baux, uma cidade-fortaleza no sul da França, para compor esta fragrância que tem um acorde central de cipreste com incenso. Apesar de ser uma madeira, o cipreste funciona como uma nota verde. A nota evidente de fava tonka dá um aspecto “gourmand” a Eau des Baux. Dizem que ele é o parente mais próximo do caro e exclusivo Tobacco Vanille de Tom Ford. É claro que, por ser eau de toilette, Eau des Baux perde na potência. Merece ser provado na próxima ida ao shopping.

Outros perfumes que caem muito bem em baixas temperaturas: Prada Amber Intense (âmbar balsâmico), Trussardi Inside Men (tabaco cítrico), Thierry Mugler A*Men Pure Havane (tabaco melado), Burberry London (couro especiado) e Hermès Bel Ami (couro amadeirado).

Para acompanhar os posts todos os dias, curta a fan page do ESTILO T | Blog de Moda Masculina

Daniel_Barros Curtiu

 

 

Daniel Barros
23456
Se inscreva no mailing!
Seja convidado pra eventos e receba atualizações!