Perfumes

 

Esqueça a pílula azul. Perfumes com notas condimentadas podem turbinar a sua performance sexual. Isso é porque as especiarias têm o poder de dilatar os vasos sanguíneos (o que facilita a ereção) quando as consumimos. Imediatamente fazemos a associação de que cheiros picantes são sensuais. Muitos consideram perfumes especiados afrodisíacos – e se o cérebro assim registra, assim serão.

Este artigo é dedicado aos perfumes picantes, ou seja, não basta ter notas condimentadas diluídas em composições predominantemente cítricas, florais ou amadeiradas. Vamos falar daquelas fragrâncias em que notas de cravo-da-índia, canela, pimenta, kümmel, noz moscada, cardamomo, anis, gengibre, coentro, açafrão ou cominho são protagonistas. E não basta terem “spicy” no nome – têm que mostrar a que vieram.

 

 

Jungle Kenzo

Jungle (Kenzo)

Este é um perfume praticamente desconhecido. Seu frasco é um dos mais originais que eu já vi – a tampa tem um pedaço de escova, imitando algum artefato indígena. O conteúdo é bastante agradável, com notas pronunciadas de noz moscada e sândalo, dando um aspecto cremoso à composição. As notas de canela, cardamomo e coentro são coadjuvantes importantes, assim como as notas cítricas. É uma deliciosa fragrância que consegue ser sensual e carinhosa ao mesmo tempo.  

 

 

 Hermes

Voyage (Hermès)

Outro notável frasco, Voyage tem um inventivo formato de pen drive. Cardamomo é o grande protagonista da composição, que leva também notas cítricas, amadeiradas, almiscaradas e especiadas. Infelizmente cardamomo é uma especiaria pouco utilizada na culinária brasileira, então pouco a conhecemos. Seu aroma é bem característico e tem um lado canforado e outro cítrico amargo. Fica excelente em receitas de bolo e biscoitos. Versátil como o nome indica, Voyage é unissex e vai bem em qualquer ocasião.

 

 

 Jaipur

Jaipur (Boucheron)

Da marca joalheira Boucheron, Jaipur (cidade indiana) é carregado de canela, cravo e cardamomo. É mais docinho que os outros perfumes especiados por conta das notas de fava tonka (castanha amanteigada) e benjoim (baunilha terrosa). Para acrescentar ainda mais complexidade, este perfume exala discretas notas florais e cítricas. É uma daquelas fragrâncias feitas à maneira antiga, repletas de camadas que vão se revelando aos poucos. Excelente para o trabalho em dias mais frios.

 

 

B Men 

B*Men (Thierry Mugler)

Um dos diversos filhotes do A*Men, esta fragrância resolveu apelar mesmo para as especiarias. A estrela do frasco do Thierry Mugler é vermelha para mostrar que a pimenta veio para causar. As notas de alcaçuz, anis e patchouli abraçam o coquetel de condimentos de maneira magistral. B*Men é lindamente equilibrado e evolui em três fases: picante na primeira meia hora, picante adocicado depois de duas horas e, finalmente, fresco mentolado na secagem. Excelente opção para a balada.

 

 

LHomme 

L’Homme (YSL)

Por ser ancorado no gengibre, este perfume não tem a mesma ousadia dos demais e, por esse mesmo motivo, é o mais versátil deles. Notas cítricas dão um tom fresco, assim como notas de manjericão e folha de violeta dão um tom aromático. Vetiver e cedro aparecem como notas de fundo que dão textura e sustentam toda a composição. Apesar de eu preferir a versão noturna – o La Nuit de L’Homme – a versão tradicional é perfeita para usar no trabalho, sem temer o levantar de sobrancelhas dos coleguinhas de trabalho.

Outras sugestões para os fãs de perfumes picantes: DSquared2 Potion (canela ambarada), Carolina Herrera 212 (especiado cítrico), Givenchy Xeryus Rouge (pimenta malagueta), Loewe 7 (cravo-da-índia) e YSL Opium (pimenta vanilla).

Para acompanhar os posts todos os dias, curta a fan page do ESTILO T | Blog de Moda Masculina

Daniel Barros
Escreva seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Comente pelo facebook
Se inscreva no mailing!
Seja convidado pra eventos e receba atualizações!